Acad. Jamil da Silva Soares




Acad. Jamil da Silva Soares

Monografia:

Resultados do tratamento percutâneo de uma coorte de pacientes com infarto agudo do miocárdio com supradesnível do segmento ST


Acesse a monogradia
Titular em 30/07/2010

Especialidade: Cardiologia

Acadêmico Titular

Cadeira: 54

Patrono:


Mini currículo:

Possui graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Campos (1973), residência em Cardiologia Clínica no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (1974-1975), residência em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (1976-1977), membro titular da Sociedade Brasileira de Cardiologia (1980), membro titular da Sociedade Brasileria de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, membro fundador da Sociedade Latinoamericana de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista.Responsável técnico do Serviço de Hemodinâmica e Métodos Gráficos da Santa Casa de Misericórdia de Santos (1977-1982), fundador e responsável técnico dos serviços de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista da Santa Casa de Misericórdia de Campos (1983-1995), do Hospital Escola Alvaro Alvim (a partir de 1996). do Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital Doutor Beda desde 2008. Coordenador do Centro de Treinamento em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital Escola Alvaro Alvim (Credenciado pela SBHCI). Pós-graduação em Morfologia Humana na Faculdade de Medicina de Campos(1996-1997), Professor Associado da Faculdade de Medicina de Campos desde 2000.Mestre em Ciências Cardiovasculares pela Universidade Federal Fluminense (2007). Membro titular da Academia de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (2010). Doutor em Ciências Cardiovasculares pela Universidade Federal Fluminense. Participou dos projeto de pesquisa "Corações do Brasil" (2004-2006) coordenado pela SBC/FUNCOR, "Fatores de risco cardiovascular e marcadores genéticos nas Síndromes Coronarianas Agudas", na cidade de Campos dos Goytacazes (RJ) em parceria com o Hospital Escola Alvaro Alvim e pós-graduação em Ciências Cardiovasculares da Universidade Federal Fluminense (2004-2008), "Projeto ACT" coordenado pelo HCor e em parceria com o Hospital Escola Alvaro Alvim e Faculdade de Medicina de Campos (2008-2011). Projeto de pesquisa sobre a Avaliação do pós-condicionamento isqueiro na redução da área de infarto do Miocárdio com supra de ST (2011-2018).

________________________________________________________________________________________________

DISCURSO DE POSSE DO DR. JAMIL DA SILVA SOARES COMO MEMBRO TITULAR DA ACADEMIA DE MEDICINA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -ACAMERJ-, PROFERIDO EM SESSÃO SOLENE NA SOCIEDADE FLUMINENSE DE MEDICINA E CIRURGIA NO DIA 30 DE JULHO DE 2010

 

Exmo. Sr. Presidente da Academia de Medicina do Estado do Rio de Janeiro, Ac. Dr. Alcir Vicente Visela Chacar; Exma. Sra. Presidente da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia, Dra. Ângela Regina Vieira; Exmo. Sr. Presidente no Núcleo de Campos da ACAMERJ, Ac. Prof. Osvaldo da Costa Cardoso de Melo; demais Acadêmicos Presidentes de Núcleos Regionais, autoridades componentes da mesa, colegas acadêmicos, médicos presentes, meus amigos, minhas senhoras e meus senhores.

Este é um dia muito especial na minha vida. É com muita honra que aqui estou sendo empossado como membro Titular da Academia de Medicina do Estado Rio de Janeiro.

Após a minha graduação na Faculdade de Medicina de Campos, dediquei alguns anos da minha vida ao aprimoramento profissional, no Instituto de Dante Pazzanese de Cardiologia em São Paulo, e passando também por alguns centros no exterior. Retornei a Campos no inicio dos anos 80, especializado em hemodinâmica e cardiologia intervencionista. Na minha bagagem havia o firme objetivo de concretizar alguns sonhos entre eles o de contribuir para a implantação de novas técnicas que pudessem aprimorar o diagnóstico e tratamento das doenças cardiovasculares e permitir assim o desenvolvimento da cirurgia cardiovascular. Para isto junto com Dr. Ronald Peixoto e a ajuda de muitos outros colegas e amigos fundamos o Instituto do Coração do Norte Fluminense. Sonhamos juntos e acho que grande parte dos nossos sonhos foram concretizados. No entanto, tornar-se membro da Academia de Medicina do Estado o Rio de Janeiro era algo que estava bem acima das minhas aspirações, especialmente quando vía os nomes dos seus patronos, membros fundadores e titulares, verdadeiros ícones da medicina, grande parte deles meus mestres, durante os cursos de graduação e pós-graduação. Fui surpreendido inicialmente com um amável convite, fui transformado em membro correspondente e após o cumprimento de algumas formalidades estamos aqui, hoje, nesta linda festa de posse. Sou grato pela minha indicação e aceitação como membro da ACAMERJ. Isto para mim funciona como uma validação de todo um trabalho que vem sendo desenvolvido. O ser humano, por mais humilde que seja, necessita de algumas validações. Isto nos estimula a continuar caminhando e nos dedicando cada vez mais ao exercício da nossa nobre atividade. Sabemos da responsabilidade que temos de honrar e procurar a cada dia engrandecer o nome da Instituição.

Apesar de dizer não ter sonhado com a ACAMERJ, acompanhei a sua fundação e conhecia desde aquela época os princípios que a norteavam. Sabia que a ACAMERJ tinha por objetivo não só estimular a atividade científica, mas era uma casa constituída por pessoas especiais, preocupadas com o culto a memória daqueles que contribuíram para o engrandecimento da medicina; uma casa em que era cultivada a amizade, o respeito a honra, a preservação da medicina como arte e o exercício da ética. Todas estas, virtudes que nos engrandecem e que fazem muito bem a alma.

Nos dias atuais a ciência que representa o conhecimento acumulado avança de uma maneira muito rápida, por vezes gerando conflitos de ordem ética e colocando  o exercício da medicina como arte em um plano secundário. Diante deste quadro é muito importante a presença de entidades como a ACAMERJ congregando pessoas preocupadas com a manutenção de valores éticos e morais. É muito bom ter a oportunidade de integrar esta Instituição.

Tenho a honra de assumir como membro titular a cadeira número 54 que tem como patrono o Professor Oscar Castelo Branco Clark.

O Prof. Oscar Clark nasceu 1890, na cidade de Parnaíba, no estado do Piauí. Formou-se em 1910 aos 20 anos de idade pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Exerceu a medicina por quase 40 anos tendo falecido no ano de 1949, na cidade do Rio de Janeiro.  Durante este período exerceu intensamente a clínica médica, com grande espírito humanístico, altruísta, devotando todo o seu saber tanto a sua clínica privada quanto aos menos afortunados que precisavam dos seus conhecimentos médicos. Chama atenção o fato de sendo clínico geral ter defendido naquela época uma tese sobre cirurgia com o título " Enucleação transvesical da próstata". Tinha uma grande preocupação com a criança, e isto fica patente em uma de suas obras publicadas em 1940, intitulada "O Século da Criança" em uma época em que as leis de proteção a infância eram tênues e ainda nem sonhávamos com estatuto da criança. Não se conformava com as altas taxas de mortalidade infantil vigentes na época. Escreveu mais de 200 trabalhos e nos impressiona a sua versatilidade, pois escreveu sobre doenças infecciosas comuns na época como a sífilis, a tuberculose, ao mesmo tempo que escrevia sobre diagnóstico e tratamento na área da cancerologia; combatia o tabagismo em uma época em que este ainda não era considerado como fator de risco para as doenças cardiovasculares. Publicou sobre ensino médico, educação sanitária, organização hospitalar, medicina preventiva entre outros temas.Foi docente de Clinica Médica da Faculdade Nacional de Medicina, Professor titular de Clínica Médica da Faculdade de Ciências Médicas do Rio de Janeiro e Membro da Academia Nacional de Medicina. O Professor Oscar Clark já defendia naquela época que as instituições hospitalares públicas ou privadas deveriam ser centros dedicados ao ensino e a pesquisa e não somente a assistência médica. Ele já acreditava que a qualidade de uma instituição de saúde deveria ser avaliada pela sua capacidade de fomentar a formação de bons profissionais e a sua capacidade de produção científica. Felizmente começamos a ver estas transformações nos dias atuais. Por tudo isto o Prof. Oscar Clark foi sem dúvida,  um homem que viveu a frente do seu tempo e muito nos honra ocupar uma cadeira com  a sua patronímia.

A cadeira número 54 da ACAMERJ foi honrosamente ocupada pelo membro titular  Ac. Dr. Paula de Castro Neiva, aqui presente que elevado a categoria de Membro Emérito  nos dá a oportunidade de assumi-la. O Dr. Paulo Neiva nasceu no Rio de Janeiro e teve a sua formação básica no Brasil e nos Estados Unidos onde viveu durante 5 anos na sua infância. Teve uma rígida formação moral e humanística. Entrou com 20 anos de idade na Faculdade Nacional de Medicina terminado com brilhantismo o seu curso médico. Como acadêmico da medicina, pelo número de títulos do seu currículo já se vislumbrava o grande profissional que seria. Durante toda a sua vida profissional dedicada a Neurologia e Neurocirurgia, exerceu uma intensa atividade tendo sido muito cedo designado chefe do Setor de Neurocirurgia do Hospital Miguel Couto e também chefe de clínica do Serviço de Neurocirurgia do Hospital Getúlio Vargas no Rio de Janeiro. Fundou os Serviços de Neurologia e Neurocirurgia EGAS MONIZ em Duque de Caxias. Publicou dezenas de trabalhos em revistas nacionais e internacionais. Participou de centenas de congressos e encontros científicos, na América Latina, Estados Unidos na Europa e na Ásia. Fez estágios de aperfeiçoamento nos Estados Unidos, na Suíça e na Alemanha onde aprendeu a técnica de transplante de Nervo da qual foi pioneiro no Brasil e na América Latina. Durante a sua vida recebeu vários títulos honoríficos por reconhecimento ao trabalho realizado entre eles as Medalhas distintivas do International College of Surgeons e da Academia Fluminense de Medicina, Moção de aplauso da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro e título de cidadão Duquecaxiense. O Dr. Paulo Neiva dedicou a sua vida a construção de um  Hospital para sediar o Centro de Neurologia e Neurocirugia em Duque de Caxias. Neste hospital seria instalado um serviço de Neurotrauma e também um Instituto de Neurociências onde poderiam ser realizados projetos de pesquisa tais como célula tronco e outros. Este foi e continua sendo um grande sonho do Prof. Neiva ainda não totalmente concretizado, mas certamente o será. Caro Prof. Neiva muita muito me honra assumir  a cadeira ocupada pelo Senhor.

Neste momento como em todos os momentos marcante da minha vida, desenvolvi o hábito da fazer reflexões sobre a minha trajetória, pensar nos primórdios da minha vida, nas pessoas com as quais tive a oportunidade de interagir, nossos amigos, nossos mestres e todos  que trabalharam conosco, que nos ajudaram e enfrentar os obstáculos que tivemos que ultrapassar, pensar nos nossos acertos e erros procurando fazer as correções necessárias na nossa rota.

Nestas reflexões vejo sim um início de vida com muitas dificuldades como foram enumeradas pelo Prof. Heraldo Victer, mas ao mesmo tempo uma vida muito rica em exemplos e ensinamentos marcantes transmitidos  pelos nossos pais, tais como a importância da fé, da esperança, da perseverança, da lealdade, da gratidão, do amor ao próximo. O respeito aos mais velhos, o respeito a família, o respeito às instituições, a importância do conhecimento como forma de libertação, a preservação dos amigos  entre muitos outros.  Aprendi também a sonhar e trabalhar para concretizar os meus sonhos, e esta tem sido uma constante na minha vida. Ao meu pai, Lério da Silva Moço que onde estiver certamente está muito feliz hoje; a minha mãe D. Hyonita Soares da Silva, lúcida aos 87 anos de idade, impossibilitada de estar aqui presente, mas presente em espírito, agradeço pela formação recebida, pelos conceitos básicos a mim transmitidos os quais me nortearam e ainda norteam a minha vida. Aos meus mestres que me orientaram nas diversas etapas da vida, desde a formação fundamental, quando despertei o interesse pelas coisas do coração, até aqueles que me  orientaram no curso de graduação e os que ainda me orientam nos cursos de pós-graduação, alguns aqui presentes, vindo de longas distâncias para nos prestigiar, outros que nos enviaram mensagens, outros que já não estão entre nós, a todos eu agradeço.  Aos meus colegas, amigos e colaboradores que conosco participam desta caminhada, na luta diária nos nossos hospitais, alguns por mais de 20 anos, o meu agradecimento sincero. Aos meus irmãos pelo constante apoio e torcida. Ao Dr. Ronald Peixoto, também empossado hoje, pela amizade e pela oportunidade da convivência profissional há quase 30 anos. Ao Dr. Alcir pela sua maneira carinhosa de nos tratar, ao Prof. Heraldo Victer pelas palavras afetuosas, aos Profs. Osvaldo Cardoso de Melo e Valdebrando Mendonça Lemos pela amizade e pela deferência com que sempre nos trataram. A Dona Alita pelo incansável trabalho e ajuda oferecida. Aos colegas acadêmicos por me permitirem participar deste seleto grupo. A minha esposa Elizabeth Cordeiro Soares que como uma dádiva de Deus surgiu muito cedo na minha vida e com sua presença constante, seu amor incondicional e seu carinho, tem sido o grande suporte em toda a nossa trajetória. Aos nossos filhos Carlos Eduardo, médico cardiologista, Leandro médico cirurgião vascular, Rafael no último ano de graduação em medicina e mais recentemente a Renata, que será a mãe do nosso primeiro netinho, tem sido o grande estímulo para continuarmos a nossa caminhada. Acima de tudo temos que agradecer a Deus pela sua constante presença em nossa vida, nos conduzindo e orientando em todos os momentos. É muito bom ter a sensação de ter muito a agradecer e muito pouco a pedir. Assim pedimos a Deus que continue conosco, que nos permita continuar a sonhar, porque segundo autor desconhecido a felicidade é poder sonhar sendo o sucesso apenas a concretização dos sonhos. Assim vejo os sonhos como importantes e necessários e como ingrediente fundamental para ser feliz. Não viveria sem eles. Quanto ao sucesso por vezes é efêmero e de difícil administração quando não estamos preparados para tal. Muito obrigado.


Currículo Lattes