Capistrano Pereira




Titular em 24/07/2021

Especialidade:

Acadêmico Patrono

Cadeira: 34

Patrono:


Mini currículo:

Nasceu em Silvestre Ferraz, hoje Carmo de Minas, no dia 22 de janeiro de 1907. Seus pais, José Joaquim Pereira e Maria Augusta de Santo Antonio Capistrano de Alkimin Pereira.

Fez seus estudos primeiros no Colégio Santa Maria, na cidade de Baependi, sul de Minas Gerais. Esse Colégio foi fundado por seu avô Luiz Capistrano Ribeiro de Alkimin e por sua mãe. Aos seis anos de idade, ficou órfão de pai.

O curso ginasial foi feito no Colégio Diocesano São José, dos Padres Jesuítas, na cidade de Campanha, sul de Minas Gerais.

Aos dezesseis anos perdeu sua mãe e se transferiu para o Rio de Janeiro, onde terminou seus preparatórios no Colégio Pedro II. Ingressou na Faculdade Nacional de Medicina, em 1925.

Em 1929, fez concurso para acadêmico interno do Hospital Central da Marinha, tendo tirado o 1º lugar, e, ainda, em 1929, tirou o 2° lugar no concurso para acadêmico do Pronto Socorro de Niterói. Foi, também, interno 1929-1930 e depois assistente, 1931, do Serviço do Prof. Raul David Sanson, na Policlínica de Botafogo.

Em 1930, doutorou-se em Medicina, laureado pela Congregação da Faculdade Nacional de Medicina, com o "Prêmio Miguel Pereira", Medalha de Ouro, com a tese de doutoramento "Contribuição ao Estudo da Higiene do Trabalho Em Ar Comprimido". Trabalho original e na sua confecção desceu 32 vezes nos caixões pneumáticos ao fundo do mar. Mais tarde, em 1960, foi laureado pela mesma tese, pelo Ministério do Trabalho, com a "Medalha de Honra ao Mérito".

Em 1935, fez brilhante concurso para a livre-docência de Otorrinolaringologia, para a Faculdade Nacional de Medicina e para a Faculdade Fluminense de Medicina.

Desde 1936, até sua morte, ministrou cursos equiparados na Faculdade Fluminense de Medicina. Na Faculdade Nacional de Medicina, também, ministrou esses cursos, tendo que suspendê-los devido à lei das desacumulações.

Foi em janeiro de 1936, nomeado Chefe do Serviço de Otorrinolaringologia do antigo Hospital Municipal São João Batista, hoje Hospital Municipal Antônio Pedro, em Niterói.

Nesse Hospital, exerceu sua atividade de especialista, dando seus cursos equiparados até 1962, ano de seu falecimento. Foi várias vezes homenageado por seus alunos como Patrono, homenageado, Paraninfo de diversas turmas. Recebeu, depois de sua morte, Homenagem Póstuma de seus ex-alunos.

Foi Chefe do Ambulatório de Otorrinolaringologia do Centro de Saúde n° 5, do Departamento Nacional de Saúde Pública.

Pela Congregação da Faculdade Nacional de Medicina, foi laureado com o "Prêmio Miguel Pereira", Medalha de Ouro. Conquistou o "Prêmio Eduardo de Morais", da Academia Nacional de Medicina, em 1954.

Pela Sociedade de Medicina e Cirurgia foi laureado com o "Prêmio de Otorrinolaringologia", em 1939 e em 1940 conquistou o "Prêmio de Cirurgia pela mesma Sociedade.

Em 1938, visitou o Serviço do Prof. Georges Portman, de Bordeaux - França.

Em 1948, fez viagem de estudos à América do Norte, Canadá, Peru, Chile, Argentina e Uruguai. Nessa ocasião tomou posse como Membro do "American College of Surgeons" e tomou parte na reunião da "Academy of Ophtalmology". Fez um curso de endoscopia peroral, na "Temple University" com o famoso Prof. Chevalier Jackson.

Em 1950, voltando à Europa, em viagem de estudos, visitou as clínicas de otorrinolaringologia de Estocolmo, Hamburgo, Frankfurt, Paris, Londres, Roma e Zurique.

Em 1951, voltou à América, participando em Chicago da reunião da "American Academy of Ophtalmology and Otolaryngology" e frequentou, nessa ocasião, o curso de Otologia e Cirurgia Endural do Prof. Geoge Shambaugh, na "Northwestern University".

Fez parte das bancas examinadoras de concurso para livre docentes de Otorrinolaringologia: - Em 1944, na Faculdade de Ciências Médicas; - em 1945, na Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro.

Foi presidente da Comissão examinadora de Otorrinolaringologia para admissão de médicos dessa especialidade no IAPC: - São Paulo - 1945; Vitória - 1952; Goiânia - 1952; João Pessoa - 1952; Distrito Federal - 1944; São Paulo - 1953; Campinas - 1953; Recife - 1954; Brasília - 1962; Fortaleza - 1962; Curitiba - 1962.

Em 1939, fez parte da Comissão Examinadora do "Curso de Educadoras Sociais", do Departamento de Saúde Pública do Estado do Rio de Janeiro.

Foi membro de várias comissões examinadoras da cadeira de Otorrinolaringologia da Faculdade Fluminense de Medicina, para rivalidandos e médicos formados no estrangeiro, bem como alunos do curso de formação dessa faculdade.

Foi classificado em 10º lugar, nota 100, no Concurso de Títulos e Trabalhos, para médicos chefes do serviço do IAPC, em 1942, porém, não tomou posse desse lugar.

Publicou um tratado de três volumes intitulado: "Elementos de Otorrinolaringologia". O 1° volume, Doenças de Ouvidos, em 1938; o 2° volume, Doenças do Nariz, em 1940; o 3º volume, Doenças da Boca-faringe e Laringe, em 1957.

Em 1948, publicou: "Otorrinolaringologia" para uso do médico prático, com 1.192 páginas e 1.011 ilustrações. Em 1957, o mesmo tratado, revisto e aumentado, já em terceira edição, com 1.228 páginas e 1.046 ilustrações.

Publicou além desses tratados e da tese de doutoramento: "Quistos do Laringe", em 1954; "A Propósito de Um Caso de Laringocele", em 1940; "O Problema das Amígdalas", em 1941; "Considerações Sobre a Infecção Focal", em 1941; "Da Infecção Focal em Otorrinolaringologia" em 1941; "A Propósito de Um Caso de Imperfuração Choanal", em 1940; "A Propósito de Uns Casos de Pólipo Sinuso-coanal", em 1939; "A Propósito de Alguns Casos de Miíase Nasal, em 1937; "A Propósito de Um Caso de Câncer Nasal", em 1938; "Novo Processo no Tratamento das Dacriocistites", em 1935; "Escleroma", em 1959; "Imperfuraçâo Coanal Causa Possível de Morte no Recém-nascido", em 1957; "Dacriocistossinusostomia", em 1961; "Rinoscleroma", em 1960, além de conferências, aulas, palestras, etc.

Suas teses apresentadas para concurso de Catedrático na Faculdade Nacional de Medicina e na Faculdade Fluminense de Medicina foram "Escleroma", 1959, e "Dacriocistossinusostomia", 1961.

Ingressou em várias Sociedades Médicas, em 1941, no Colégio Brasileiro de Cirurgiões, como Membro Titular da Seção de Otorrinolaringologia; Membro Titular da Academia de Medicina Militar, cadeira n° 23; Sócio (Fellow) do "American College of Surgeons"; Membro Titular da Academia Nacional de Medicina - 1957; Membro do Instituto Brasileiro da História da Medicina; Membro Fundador da Sociedade de Otorrinolaringologia do Rio de Janeiro, em 1938; Presidente da mesma Sociedade, 1952-1953; Presidente da Federação Brasileira de Otorrinolaringologia, 1952-1953; Sócio efetivo da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, 1932; Fez parte da Comissão de Cirurgia da mesma Sociedade, 1941 - 1942; Sócio Correspondente da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora; Sócio Correspondente da "Societé Française de Laryngologie", por proposta dos Profs. George Portman e Jean Calvet; Presidente da Sociedade Doutorandos de 1930 da Faculdade Nacional de Medicina, fundada em 1950, até sua morte; Professor Titular de Otorrinolaringologia da Faculdade Fluminense de Medicina, 1960.

Em 1961, voltou à Europa em viagem de estudos, visitando a Espanha. Em Madri foi relator do tema "Considerações Sobre a Seleção de Enxertos na Timpanoplastia", a convite do Prof. Antoly Candeia, no Simpósio Interamericano de Audicirurgia.

Tomou parte, em 1961, do Congresso Internacional de Otorrinolaringologia, realizado em Paris.

Visitou a Itália, Áustria, Alemanha, Inglaterra, Portugal e Suíça, em 1961.

Faleceu em 20 de dezembro de 1962. Era casado com D. Maria A. Moreira e deixou três filhos: Maria Augusta, professora de História Natural; Delfim Moreira de Capistrano e Capistrano Pereira Filho, ambos médicos, fazendo a mesma especialidade do pai - Otorrinolaringologia.

 

 

Biografia escrita pelo Acadêmico Ladyr Ribeiro de Almeida.


Currículo Lattes